Direto do Editor

Direto do Editor | 02/03/2012 02h42 - Atualizado em 03/06/2013 19h04

O que muda com a nova política de privacidade do Google?

Google condensou 70 políticas em um único documento. (Foto: Simon Stratford / SXU)

É com grande surpresa que vejo, de repente, todo mundo comentando a nova política de privacidade do Google. Até a Câmara dos Deputados está pensando em realizar uma audiência pública para discutir os efeitos das novas regras que entraram em vigor nesta quinta-feira (1°). Mas o que muda? Qual a causa de tanto espanto?

O Google não vai coletar mais informações. A nova política de privacidade está mais simples: o texto é claro e é o mesmo para todos os serviços do Google. Antes, havia cerca de 70 políticas de privacidade diferentes. Você leu alguma?

O que muda com a nova política é exatamente isso: todos os serviços agora são consolidados. Tendo você uma conta do Google, ela é uma conta do Google, para todos os serviços do Google. Antes, uma conta do YouTube, por exemplo, era uma conta do YouTube. Uma conta do Gmail era uma conta do Gmail.

Uma pesquisa feita no YouTube não poderia ser cruzada com uma pesquisa geral no Google a partir da mesma conta, porque eram consideradas contas diferentes. Você sabia que o Google mantinha essa separação?

Como bem explicou o ativista Lauren Weinstein, a confusão se dá por um motivo histórico. O novo grande concorrente do Google, o Facebook, é considerado como um serviço só, embora ele ofereça uma conta de e-mail (seu perfil é uma conta de e-mail), serviço de chat (que acontece via Jabber), rede social e uma multidão de apps. No entanto, tudo é apenas uma coisa só: o Facebook.

O Google enfrenta um problema de fragmentação – tem o YouTube, o Gmail, o Google+, o Google News, a busca, e tantos outros serviços. Cada um tinha os dados de forma separada. E isso estava complicando bastante a integração dos diversos serviços em uma experiência integrada.

Mas, falando em separação, se você ainda quer que o Google não misture os dados de suas várias contas, é fácil: basta criar uma conta Google específica para cada serviço e tudo ficará exatamente como antes, porque não existe compartilhamento entre contas diferentes. Detalhe: muitos serviços do Google são compatíveis com o login múltiplo, que permite fazer isso com facilidade.

Qual o motivo de tanto alarde, então? É que o Google tentou fazer a coisa certa, avisando a internet inteira com antecedência sobre uma mudança simples e clara. Deviam ter feito como o Facebook, que simplesmente muda e não avisa ninguém — e ninguém fala nada.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade de seus respectivos autores

Alertas no Twitter

 
Parceiro
Site Seguro

Anuncie | Termos de Uso | Politica de Privacidade | WP

Editado por Altieres Rohr. Mantido pelo Staff Linha Defensiva

Contato Geral:

English ©2004-2015 Linha Defensiva. Todos os Direitos Reservados.